Home
A Escola
Associação Mantenedora
Histórico
Pedagogia Waldorf
Sobre o Ensino Fundamental
Escolas Waldorf no mundo
Formação de professores
Eventos
Calendário 2017
Editais
Links
Fale conosco
Ficha de Contato Inicial
Livro de visitas/Fórum
   
 


Flautas e KântelesA Pedagogia Waldorf faz parte de um movimento em prol da mudança de percepção que o homem de hoje precisa ter para que se mude toda uma visão de mundo, sem a qual a humanidade não poderá alcançar qualidade de vida e desenvolvimento sustentável.

Esta pedagogia representa um movimento internacional na área da educação. Em 1994, na 44a reunião da Conferência Internacional de Educação em Genebra, foi apontada pela UNESCO como sendo a pedagogia capaz de responder aos desafios educacionais da atualidade, principalmente nas áreas de grandes diferenças culturais.

As Escolas Waldorf estão presentes no mundo inteiro e nelas não há discriminação de ordem social, racial, religiosa ou de nacionalidade: seu método pedagógico pode adaptar-se a qualquer cultura.

No mundo, já há mais de 880 escolas, 1.700 jardins de infância, 550 centros terapêuticos, 68 centros de treinamento de professores em mais de 80 países dos 5 continentes. No Brasil, há 16 escolas Waldorf, sendo 4 em São Paulo (3 com ensino médio), e 36 Jardins de Infância. A mais antiga, fundada em 1956, é a Escola Waldorf Rudolf Steiner (em São Paulo), que tem cerca de 900 alunos e 80 professores.

Rudolf SteinerAntroposofia: a base da Educação Waldorf
A Pedagogia Waldorf, criada em 1919 na Alemanha, está presente no mundo inteiro. Uma das principais características da Pedagogia Waldorf é o seu embasamento na concepção de desenvolvimento do ser humano introduzida pelo filósofo Rudolf Steiner, orientada a partir dos pontos de vista antropológico, pedagógico, curricular e administrativo, fundamentados na Antroposofia (palavra de origem grega que significa "sabedoria humana"). Nela, o ser humano é apreendido em seu aspecto físico, anímico (psico-emocional)  e espiritual, de acordo com as características de cada um e da sua faixa etária, buscando-se uma perfeita integração do corpo, da alma e do espírito, ou seja, entre o pensar, o sentir e o querer.

Os resultados das pesquisas antroposóficas serviram de fundamento para iniciativas sociais como a Pedagogia Waldorf, a medicina Antroposófica, a farmacologia e o desenvolvimento de todos os medicamentos Weleda, a agricultura biodinâmica, a pedagogia terapêutica (euritmia, quirofonética, massagem rítmica e específico para as crianças o extra-lesson) e a pedagogia social.

Tanto a Antroposofia como a Pedagogia Waldorf contam com uma extensa bibliografia. A Editora Antroposófica (consulte a aba "Links") apresenta um excelente catálogo de obras, cuja leitura irá ajudar a entender com que visão de mundo - e com que cuidados - o seu filho será educado.

Lousa em sala de aulaQue escola é essa?
O método pedagógico utilizado nas Escolas Waldorf baseia-se numa visão ampliada do ser humano e do seu desenvolvimento. Toda a atividade pedagógica deve valorizar as potencialidades inatas da criança e as etapas de seu desenvolvimento posterior, que demandarão atuações específicas, adequadas a cada momento de sua caminhada. A Pedagogia Waldorf considera que os setênios (períodos compreendidos de 0 a 7, 7 a 14 e 14 a 21 anos) revelam fases da vida com características próprias, e que em cada uma delas a criança aprende de maneiras diferentes. Quanto aos aspectos individuais, levam-se em conta os temperamentos e a maneira de ser de cada criança.

JardinagemO ensino teórico é sempre acompanhado pelo prático, com grande enfoque nas atividades corpóreas (ação), artísticas e artesanais, de acordo com a idade dos estudantes; o cultivo das atividades do pensar inicia-se com o exercício da imaginação, do conhecimento dos contos, lendas e mitos, até gradativamente atingir-se o desenvolvimento do pensamento mais abstrato, teórico e  rigorosamente formal, mais ou menos na época de ensino médio. Essa não exigência de atividades que necessitam de um pensar abstrato muito cedo é também um dos grandes diferenciais em relação à outros métodos de ensino. 
Nessa concepção  predomina o exercício e desenvolvimento de habilidades e não do mero acúmulo de informações, cultivando a ciência, a arte e os valores morais e espirituais necessárias ao ser humano.

alunos em aulaO desenvolvimento harmonioso da criança como princípio
Considera-se que a criança não deve ser considerada como receptora de um volume maior ou menor de "conteúdos de ensino" que a levariam, no futuro, a competir por essa ou aquela posição no mercado de trabalho. O tema e a matéria do ensino devem orientar-se, por um lado, para os conhecimentos que a criança deve ter para a vida, mas, por outro, deve levar em conta o efeito que essa matéria produz no seu desenvolvimento psicológico e o momento em que isso deve acontecer, de acordo com a sua idade.

Os conteúdos necessários para a atuação profissional e para os concursos vestibulares são oferecidos, normalmente, durante cada setênio, considerando que as capacidades das crianças precisam ser desenvolvidas na época apropriada, sob pena de as estarmos submetendo a um processo de maturação demasiado precoce, com conseqüências preocupantes no nível orgânico e emocional.

trabalhosCurrículo abrangente
O crescimento das Escolas Waldorf em todos os continentes explica-se em função do seu currículo vivo, dinâmico e integrado, assim como por sua preocupação com o desenvolvimento global dos alunos, suas diferenças individuais e a ênfase em ajudá-los a descobrir suas capacidades e realizar seu potencial. Esse currículo é desenvolvido em bases antropológico/antroposóficas, tendo em vista a evolução física, emocional e espiritual do ser humano.

A abrangência e a divisão do currículo são especiais: toda a programação do ano escolar, do dia de aula e de cada aula é objeto de cuidadosa atenção. A transdisciplinaridade é efetiva; os conteúdos são ministrados por épocas (época de matemática, de astronomia, de geometria, de literatura, etc.), E os professores se reúnem semanalmente para planejamento e a observação das crianças.

O ensino em épocas
O ensino em épocas possibilita aos alunos que efetivamente mergulhem e vivenciem com profundidade os grandes temas trazidos, fazendo com que recebam os conteúdos de forma não fragmentada, desconectada com o todo,  ou superficial. Assim, por exemplo, é dada uma época de História, Matemática ou Português por três ou quatro semanas, durante a qual o aluno vivencia uma integração de matérias em torno do tema abordado. Essa dinâmica permite aos alunos uma espécie de "digestão" do conhecimento adquirido, dada pelas pausas entre as épocas.

Atuação continuada do professor
Nas Escolas Waldorf, os professores acompanham as mesmas crianças da primeira até a oitava série, ou seja, têm uma atuação continuada. Obviamente outros professores também assumem aulas nestas classes, porém o ensino em épocas, ministrado diariamente durante as duas primeiras horas da manhã, é responsabilidade do professor de classe. Assim, devido à intensa convivência com os alunos, o professor tem a possibilidade de conhecer em profundidade a individualidade de cada criança e realizar um acompanhamento focado nas necessidades de cada uma delas, permitindo que desenvolvam tudo aquilo que são realmente capazes. Ele conduz as conversas sobre sua classe com os pais, com o médico escolar, com terapeutas e com outros professores.

ViolinoAvaliação
Na avaliação, o progresso das crianças é descrito detalhadamente em boletins manuscritos, nos quais são mencionadas as habilidades sociais e virtudes como perseverança, interesse, automotivação e força de vontade. Assim, busca-se criar uma imagem geral do desenvolvimento da criança no período.

Arte integrada
A arte está plenamente integrada ao currículo escolar, como veículo didático para todas as matérias. Desde o 1º ano Waldorf, as matérias complementares, tais como Música Instrumental, Canto, Trabalhos Manuais, Artes Aplicadas, Pintura, Desenho, Desenho de Formas, Euritmia (arte gestual poético-musical), Educação Física, Declamação, Dramatização e Teatro, acompanham o conteúdo curricular e são desenvolvidas de acordo com a idade.

kânteleMúsica
Não se pode imaginar uma escola Waldorf sem música e sem canto. Aulas de canto e flauta começam já na 1ª série. A partir da 3ª série, são iniciadas as vivências de violino, viola e violoncelo.






Trabalhos manuais
Fazendo tricô ou tecelagem, trabalhos de escultura, marcenaria e sobre metais, os meninos e as meninas desenvolvem uma habilidade manual que normalmente incentiva as faculdades mentais, fazendo nascer um pensar mais móvel, mais sutil.

 


 

aula de euritmia do 3o ano/2009Euritmia                                                                                                   A palavra vem do grego. Ao conceito grego "rítmico" foi adicionado o prefixo "eu", que significa "superior". É uma arte de movimento, estreitamente ligada à palavra, ao som e ao tom. É a intenção de tornar a fala e a música visíveis por meio de movimentos de todo o corpo. A euritmia acompanha os assuntos das outras aulas e faz parte do currículo de todas as escolas Waldorf. Ela estimula a coordenação espacial, fortalece a habilidade de ouvir e desenvolve as relações sociais. As aulas de euritmia são ministradas por um profissional que foi especialmente formado para isso.
Conheça um pouco mais sobre a Euritmia: clique aqui para assistir a um trecho do DVD "Eurythmy: Making Movement Human". Neste trabalho, pode-se ter uma ideia da beleza e da alegria das aulas de euritmia em três escolas Waldorf americanas: Green Meadow Waldorf School, Waldorf School of Princeton, e Kimberton Waldorf School.